Han EV, sedã, da chinesa BYD com quase 500 cv, chega ao Brasil

Han EV

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Você conhece a BYD? Provavelmente não. Apesar de ser uma das gigantes da indústria automobilística chinesa, no Brasil ela não tem presença marcante no mercado. Mas parece que a empresa, que tem como ponto forte um portfólio de veículos elétricos, quer mudar isso. E uma prova é o novo sedã Han EV, que passa ser comercializado no mercado brasileiro. Segundo a montadora, o modelo é “um dos elétricos mais vendidos na China e já contabiliza mais de 140 mil unidades comercializadas desde o seu lançamento, em 2020”.

Mais uma prova de que a BYD realmente tem intenção de se firmar no mercado nacional é que a empresa investe em uma rede de concessionárias – essencial em um país continental como o Brasil – e para isso está se aliando a grupos automotivos Eurobike, Saga, Servopa, IESA, Águia Branca, GNC, Parvi e Dahruj, entre outros. “Com mais de 20 cidades confirmadas, a expectativa é chegar às principais 45 cidades brasileiras até o final deste ano”, diz a empresa. Para o fim de 2023, a meta é chegar a 100 concessionárias nomeadas.

Classificado pela empresa na categoria dos sedãs “premium” o HanV EV é o segundo veículo de passeio a ser vendido pela BYD no Brasil. Embora ela já estivesse por aqui com opções de modelos comerciais (e carros até aparecessem no site para compras bem específicas), considera que sua estreia oficial nesse segmento aconteceu no primeiro trimestre deste ano, com o Tan EV, SUV de sete lugares totalmente elétrico.

Uma curiosidade interessante: segundo a BYD, os carros retratam os nomes das mais importantes dinastias chinesas. A dinastia Han, por exemplo, que é usada para o sedã, teve seu período entre 202 AC e 220 DC.

 

Han EV

 

 

Han EV, sedã, da chinesa BYD com quase 500 cv, chega ao Brasil

Desempenho e autonomia do Han EV

Equipado com uma bateria de 76,9 kWh, o BYD Han EV pemite ir de 30% a 80% da carga em 25 minutos e em 10 minutos de recarga chega a 135 km de autonomia. Com 100% de armazenamento de energia, a autonomia é de até 500 km (essa distância depende de alguns fatores ligados ao uso do carro, é sempre bom lembrar).

Em termos de desempenho, o carro pode atingir a velocidade máxima de 186 km/h e acelerar de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos. Tem tração nas quatro rodas e é equipado com dois motores elétricos, um em cada eixo (222 cv motor frontal e 272 cv motor traseiro). A potência combinada é de 494 CV e o torque máximo conjunto é de 680 N.m.

 

Interior

No interior, o modelo traz painéis de madeira maciça, maçanetas elétricas embutidas, assentos de couro e acabamentos em alumínio. Os bancos dianteiros são elétricos e com sistema de aquecimento e ventilação. O banco do motorista é ajustável em oito posições possíveis. Para os passageiros, os bancos oferecem quatro ajustes.

No painel, há uma tela multimídia de 15,6 polegadas. Também vem, no modelo, uma tela multifuncional no banco traseiro. Ela aparece ao baixar o encosto do assento do meio como se fosse um descansa-braço e permite controlar opções do sistema de som e do ar condicionado dual zone. O porta-malas tem 410 litros de volume.

Han EV, sedã, da chinesa BYD com quase 500 cv, chega ao Brasil      Han EV

 

 

Segurança do Han EV

O carro tem piloto automático adaptativo com Stop & Go (acelera e desacelera automaticamente acompanhando o carro à frente), controle de estabilidade que atua reduzindo a aceleração mesmo que o motorista esteja com o pé no fundo e, se preciso, aplica o freio em uma única roda para impedir derrapagens.

Outros itens, ainda em relação à segurança, são o Sistema de Detecção para Abertura de Portas (DOW), que dá sinas de alerta sobre pontos cegos, o Alerta de Tráfego Cruzado (RCTA), responsável pelo monitoramento de pontos cegos na marcha à ré e sistemas de aviso de colisão frontal (FCW), de identificação e proteção de pedestres, e de aviso de saída de faixa (LDWS). Além disso, o Han EV tem 9 airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho), sensores de estacionamento frontal e traseiro e sistema de câmera 360° (seis distribuídas pelo veículo).

 

Preço e infraestrutura são desafios

Sofisticado e bonito, dá para ver que o Han EV parece ser. Além disso, a potência e a autonomia de cerca de 500 km são destaques. Mas entram outras questões importantes e o preço é a primeira delas. Na China, o sedã custa o equivalente de 33 mil dólares. Isso daria, sem considerar os impostos absurdos do Brasil, em torno de R$ 180 mil. Só que, pelo que apuramos (o preço não foi divulgado no material oficial sobre o carro), ele vai sair por mais de meio milhão de reais, por aqui.

Além disso tem a questão da infraestrutura. Não temos muitos pontos de recarga. Daria para viajar com o Han EV, sair com ele de uma grande cidade? Não é impossível, mas parece uma tarefa que demanda planejamento. De todo jeito, é de se comemorar a presença de mais uma fábrica e de mais um modelo elétrico em nosso mercado. Portanto, que o Han EV seja muito bem vindo.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais conteúdo para você

Relacionados

kwid

Kwid chega a mais de 300 mil unidades emplacadas no Brasil

Kwid – Com as reviravoltas do mercado brasileiro, que foi inundado por SUVs e está diminuindo cada vez mais as opções de carros de entrada (não temos mais, por exemplo, o Fiat Uno, o Nissan March nem o Toyota Etios, e o Renault Sandero vai sair de linha), o ultracompacto Renault Kwid foi um dos poucos que restaram nessa faixa. E o resultado de como esses veículos ainda continuam necessários está em um dado que a Renault divulgou: lançado no início de agosto de 2017, o Kwid ultrapassou a marca de 300 mil unidades vendidas. Descrito pela montadora, com certo exagero, como “o primeiro SUV compacto urbano” o Kwid consegue

Citroën C3

Novo Citroën C3 chega em 2022 com promessa de boa relação custo-benefício

Citroën C3 – País onde o carro, historicamente, é mais um símbolo de status do que um meio de transporte, o Brasil padece de um mal no mercado automotivo: a esmagadora maioria dos consumidores sonha em ter um SUV na sua garagem. Muitos preferem, aliás, um modelo desse tipo mais velho (e consequentemente com manutenção mais cara) do que um modelo mais novo de um hatch ou uma perua mais espaçosos. É por isso, inclusive, que opções como a Spacefox, da Volkswagen, ou a Toyota Fielder não emplacaram por aqui. Um detalhe: a Fielder era apenas um derivado do sedan Corolla, que segue vendendo muito bem. Ou seja, tinha custo

Jetta GLI

Jetta GLI: versão única esportiva por quase R$ 217 mil

Jetta GLI – No segmento de sedans médios, no qual o Toyota Corolla reina quase absoluto, com mais de 9 mil unidades vendidas no primeiro trimestre de 2022, o Volkswagen Jetta teve emplacadas, no mesmo período, apenas 41 carros. E esse quadro, para o modelo, não deve mudar muito com a chegada de sua nova versão, a GLI, que foi apresentada hoje. Com preço sugerido de R$ 216.990,00, o carro tem atributos como o motor 350 TSI de quatro cilindros de 231 cv de potência e 35,7 kgfm de torque com baixas rotações (já a 1.500 rpm), transmissão de dupla embreagem DSG com sete marchas e aceleração de 0 a

Han EV

Han EV, sedã, da chinesa BYD com quase 500 cv, chega ao Brasil

Você conhece a BYD? Provavelmente não. Apesar de ser uma das gigantes da indústria automobilística chinesa, no Brasil ela não tem presença marcante no mercado. Mas parece que a empresa, que tem como ponto forte um portfólio de veículos elétricos, quer mudar isso. E uma prova é o novo sedã Han EV, que passa ser comercializado no mercado brasileiro. Segundo a montadora, o modelo é “um dos elétricos mais vendidos na China e já contabiliza mais de 140 mil unidades comercializadas desde o seu lançamento, em 2020”. Mais uma prova de que a BYD realmente tem intenção de se firmar no mercado nacional é que a empresa investe em uma

Assine

Recebe novidades e ofertas de nossos parceiros na integra em seu e-mail