Em março, transferência eletrônica de veículos poderá ser feita entre pessoas físicas

Compartilhe:

Transferência eletrônica

 

Transferência eletrônica. Fila, sensação de gasto desnecessário e – geralmente – um teste de paciência. Quem já fez transação com um veículo sabe a novela burocrática que envolve o processo de transferência do vendedor para o comprador. A boa notícia, no entanto, é que isso finalmente começa a mudar. Desde o ano passado o Governo Federal instituiu um sistema de assinatura eletrônica que permite a transferência através da plataforma gov.br.

A facilidade começou com a permissão de transações entre pessoas físicas e revendas de veículos, em alguns estados. Depois o sistema foi sendo ampliado e o estágio final será implantado a partir de 24 de março próximo, quando comprador e vendedor poderão fazer a transferência através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, sem a necessidade de mediação de uma revenda.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a autorização de transferência poderá ser feita por qualquer proprietário de veículo desde que ele tenha documentação digital (carros saídos de fábrica ou transferidos a partir do dia 4 de janeiro de 2021). A novidade contou com o apoio da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), entidade que representa 26 associações regionais com cerca de 48 mil revendedores de veículos usados.

Para o presidente da Fenauto, Enilson Sales, “o esforço desenvolvido pelo Governo Federal para digitalizar e simplificar o processo tem o nosso apoio, pois reverterá em benefícios para todos, com menos burocracia e, consequentemente menos gastos”.

Vale ressaltar, no entanto, que no Ceará a novidade não estará disponível porque o Detran do Estado não se integrou à plataforma do Governo Federal. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o assunto ainda está sendo debatido e não foi informada previsão de quando sairá uma definição. Por aqui, continua o processo sendo feito em cartório.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais conteúdo para você

Relacionados

e-tech

Renault E-Tech traz Kwid elétrico e novos carros para 2023

A Renault realiza, entre os dias 5 e 9 de setembro, o Renault E-Tech, evento de divulgação da estratégia da montadora para investimento em veículos elétricos. Um dos principais atrativos é o lançamento oficial e início das vendas do Kwid E-Tech, versão 100% elétrica do compacto mais “barato” que a empresa comercializa no Brasil desde 2017.  Além disso, a Renault trouxe para exposição outros modelos que fazem parte da estratégia e também estarão disponíveis no Brasil: o Megane E-Tech, a van Master E-Tech e o Kangoo E-Tech . “Os três veículos chegarão no primeiro semestre de 2023”, promete a fábrica. A pré-venda do Kwid E-Tech começou em abril e, de

audi

Audi estará na Fórmula 1 a partir de 2026

Ícone mundial do automobilismo de alta performance, a montadora alemã Audi anunciou que estará na Fórmula 1 a partir de 2026. Ao que tudo indica, a decisão tem a ver com a meta de associar sua marca com a série de novidades que a competição irá implantar a partir daquele ano, quando novas regras técnicas serão aplicadas para deixa-la mais sustentável. Dentre as mudanças previstas estão o uso de combustíveis sintéticos (hidrogênio, por exemplo) e motores híbridos. “Além disso, a Fórmula 1 estabeleceu a meta ambiciosa de ser uma competição neutra em carbono até 2030”, acrescenta a Audi, justificando seu interesse em fazer parte do desenvolvimento das novas tecnologias. Vale

novo c3

Novo Citroën C3 tem preço a partir de R$ 68.990 sem pintura metálica

“Acessível, inovador, prático, inteligente e com atitude SUV”. Foi assim, sem economizar nos adjetivos e juizos de valor (como é típico das montadoras), que a Citroën anunciou a chegada do novo C3, sobre o qual já falamos. Primeiro de uma família de três modelos desenvolvidos e fabricados na América do Sul, o carro representa, segundo a fábrica, uma “nova fase” sua no Brasil depois de uma trajetória meio errática que deixou seus carros com fama de caros e complicados de manter. Um dos destaques dados pela Citroën é que o novo C3 está posicionado na faixa de preço próxima de modelos menores, mas com um porte que o aproxima um

fluido veicular

Fluido veicular: conheça os 6 tipos que seu carro tem

Fluido veicular – Para quem não sabe, é possível fazer um paralelo entre os princípios de funcionamento de um carro e do corpo humano. Na geração de energia, por exemplo, nós precisamos do oxigênio e de alimentos. Os veículos também usam oxigênio no seu processo, e o combustível entra como o segundo componente, no lugar da nossa comida. E também como acontece com os seres humanos, fluidos são essenciais para todos os meios de locomoção motorizados. Assim como nós não passamos mais que três dias sem água, um veículo simplesmente para de funcionar se não estiver com os componentes líquidos que precisa para se mover. De acordo com a divisão

Assine

Recebe novidades e ofertas de nossos parceiros na integra em seu e-mail