Confira dicas para viajar de carro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Tirar o carro da garagem para fazer uma viagem com os amigos e toda a família requer cuidados para que ela seja um momento agradável e sem complicações para o condutor e os passageiros. Sendo assim, é importante conhecer algumas dicas e saber como agir corretamente caso ocorra um imprevisto – afinal, ninguém gosta de perder horas parado na estrada esperando ajuda em situações onde era possível já estar prevenido para evita-las. Confira, a seguir, mais detalhes para ter uma viagem tranquila, com esta matéria de Auto Blog Ceará em parceria com o site Chaves na Mão!

Os primeiros passos podem ser dados pelo próprio motorista e não precisam de mão de obra especializada ou de oficina. Confira se estão funcionando corretamente os faróis (luz alta e luz baixa) e as luzes do freio, da ré e das setas. Calibrar os pneus também é fundamental, sendo recomendável, neste procedimento, seguir o que recomenda o manual do veículo em relação à pressão ideal para cada pneu.

Para viagens maiores e que exigem mais do automóvel, é indicado que ele passe pelo mecânico para uma revisão mais detalhada. Neste serviço, devem ser conferidos a bateria, o motor, os freios, a transmissão, a suspensão e os filtros. Lembre-se se realizar esta etapa com certa antecedência, porque se for preciso consertar alguma coisa antes da viagem, haverá tempo para fazê-lo.

É importante traçar a rota com antecedência, pesquisando endereços de locais que podem ser usados para descansar no meio do caminho. E, por último, crie uma lista com os itens que devem ser conferidos no dia anterior à viagem, como se o carro possui estepe em boas condições, macaco, chave de roda e triângulo de sinalização.

Preocupação com segurança e com combustível

Escolher bem o caminho também é muito importante. Comece verificando por onde irá passar e procure alternativas mais viáveis e seguras. Não vale a pena pegar atalhos, por exemplo, se eles envolvem rodovias perigosas e sem iluminação. Aliás, se puder evitar viagem à noite, é melhor. O ideal, principalmente em viagens muito longas, é parar para dormir, não só pela segurança, mas para voltar com as energias renovadas para enfrentar mais um dia de estrada. Também preste muita atenção nas sinalizações enquanto dirige, principalmente em relação ao limite de velocidade, que costuma variar bastante nas estradas brasileiras.

Na hora de escolher o combustível, tenha em mente que o etanol, apesar de ser mais barato que a gasolina, tem rendimento cerca de 30% menor. Sendo assim, toda vez que for abastecer, faça uma conta simples: se o preço do litro de álcool for maior que o 70% do preço da gasolina, opte por esta última.

Para estimar o gasto com combustível, é recomendável se informar sobre o consumo médio do seu carro na estrada. Essa ideia é importante porque em um ambiente sem semáforos e com marcha constante durante horas, os veículos têm comportamento diferente, em relação ao consumo, do que é registrado nas áreas urbanas. Além disso, cada modelo tem características próprias nesse quesito. Na estrada, eles são sempre mais econômicos, mas em alguns casos o rendimento na estrada é bastante superior ao registrado na cidade.

Um dos principais fatores para isso é o tamanho do motor. Um Honda Civic, por exemplo, que tem motorizações 1.8 e 2.0, trabalha com parâmetros bem diferentes de um Volkswagen Gol, que tem versões 1.0 e 1.6. Então, se o carro vai estar mais pesado, com muita bagagem e passageiros, o motor do Honda provavelmente fará menos esforço e gastará até menos que o do Gol 1.0. Por outro lado, se estiver muito leve, talvez o modelo da Volkswagen seja bem mais econômico.

Se pegar chuva na estrada, redobre a atenção. Em primeiro lugar, procure reduzir a velocidade e aumentar a distância do veículo da frente. Além disso, evite freadas bruscas e ultrapassagens proibidas. Também é muito importante dirigir com os faróis ligados e evitar ao máximo o pisca-alerta, porque ele confunde os motoristas nesta situação de visão turvada pela água.

Por fim, se for possível organizar bem a bagagem para colocar uma caixa de ferramentas no porta-malas, vale a pena. O cuidado extra pode ajudar bastante caso ocorra um imprevisto.

Gostou da matéria? Compartilhe em suas redes sociais para ajudar pessoas que estão pensando em pegar o carro e aproveitar uns dias junto com a família e os amigos!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais conteúdo para você

Relacionados

eletrificação automotiva

BMW e Porsche avançam (ainda mais) na eletrificação automotiva

O futuro da eletrificação automotiva no mundo, ainda às voltas com desafios relacionados a tempo de recarga e extração de minérios para as baterias, por exemplo, é uma incógnita. Mas é fato que nos países desenvolvidos as grandes empresas seguem investindo para aprimorar seus produtos. Dois casos recentes na Alemanha dão conta do que está sendo feito para tornar o uso de veículos 100% elétricos mais próximo da realidade de muitos consumidores. No primeiro caso, o BMW Group inaugurou, na Alemanha, a sua segunda linha de produção de módulos para baterias. Os produtos serão direcionados ao i4, modelo totalmente elétrico fabricado naquele país. A expansão ocorre um ano depois da

kwid

Kwid chega a mais de 300 mil unidades emplacadas no Brasil

Kwid – Com as reviravoltas do mercado brasileiro, que foi inundado por SUVs e está diminuindo cada vez mais as opções de carros de entrada (não temos mais, por exemplo, o Fiat Uno, o Nissan March nem o Toyota Etios, e o Renault Sandero vai sair de linha), o ultracompacto Renault Kwid foi um dos poucos que restaram nessa faixa. E o resultado de como esses veículos ainda continuam necessários está em um dado que a Renault divulgou: lançado no início de agosto de 2017, o Kwid ultrapassou a marca de 300 mil unidades vendidas. Descrito pela montadora, com certo exagero, como “o primeiro SUV compacto urbano” o Kwid consegue

Citroën C3

Novo Citroën C3 chega em 2022 com promessa de boa relação custo-benefício

Citroën C3 – País onde o carro, historicamente, é mais um símbolo de status do que um meio de transporte, o Brasil padece de um mal no mercado automotivo: a esmagadora maioria dos consumidores sonha em ter um SUV na sua garagem. Muitos preferem, aliás, um modelo desse tipo mais velho (e consequentemente com manutenção mais cara) do que um modelo mais novo de um hatch ou uma perua mais espaçosos. É por isso, inclusive, que opções como a Spacefox, da Volkswagen, ou a Toyota Fielder não emplacaram por aqui. Um detalhe: a Fielder era apenas um derivado do sedan Corolla, que segue vendendo muito bem. Ou seja, tinha custo

Jetta GLI

Jetta GLI: versão única esportiva por quase R$ 217 mil

Jetta GLI – No segmento de sedans médios, no qual o Toyota Corolla reina quase absoluto, com mais de 9 mil unidades vendidas no primeiro trimestre de 2022, o Volkswagen Jetta teve emplacadas, no mesmo período, apenas 41 carros. E esse quadro, para o modelo, não deve mudar muito com a chegada de sua nova versão, a GLI, que foi apresentada hoje. Com preço sugerido de R$ 216.990,00, o carro tem atributos como o motor 350 TSI de quatro cilindros de 231 cv de potência e 35,7 kgfm de torque com baixas rotações (já a 1.500 rpm), transmissão de dupla embreagem DSG com sete marchas e aceleração de 0 a

Assine

Recebe novidades e ofertas de nossos parceiros na integra em seu e-mail